quarta-feira, 23 de novembro de 2011

salve, leitoras (es) do pura substância;

o 20 de novembro se foi, Zumbi morreu, e os poucos comentários que ficaram... foram: ''droga, nem pro dia dos pretos ser na semana; assim seria feriado''. Eu escutei estes comentários de algumas pessoas. Diante destas palavras me cabe socializar alguns pensamentos.
Primeiro: os dias, todos eles, estão nas mãos dos patrões, ou seja, nas mãos dos grandes capitalistas; desta forma os feriados são sempre bem vindos por quem trabalha, até mesmos os feriados católico-religiosos têm a simpatia dos ateus.
Segundo: declarações como essas, demonstram o quanto se faz necessário conhecermos a história dos oprimidos, a nossa. 20 de novembro não pode ser visto como apenas uma data de 'preto', esta leitura equivocada da história demonstra o quanto a classe dominante tem interferido nos nossos pensamentos; é desta forma que os seu interesses de dominação ideológica ficam explícitos. Porém, se não conhecermos, nem que seja minimamente, a história dos oprimidos, dos que não têm voz, não seremos capazes de reconhecermos nossas tradições de lutas diante dum simples espelho. E, presos a um eterno reflexo, continuaremos como papagaios colonizados/explorados/estuprados/oprimidos..., continuaremos a ouvir comentários que a classe dominante plantou a séculos em nossas mentes.



Primeiro o ferro marca
a violência nas costas
Depois o ferro alisa
a vergonha nos cabelos
Na verdade o que se precisa
é jogar o ferro fora
é quebrar todos os elos
dessa corrente de desesperos.



abaixo, socializo uns videos que nos faz pensar-nos:


Filme: ''panteras negras''
http://www.youtube.com/watch?v=-xDjqttKH4Y


Malcolm x ''por qualquer meio necessário''
parte I
http://www.youtube.com/watch?v=2x8KgPf8Pq0&feature=related

parte II
http://www.youtube.com/watch?v=NLpfZc79na8&feature=related


Bobby S
http://www.youtube.com/watch?v=ncwYXfrMMqM&feature=player_embedded

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

no meio da ladeira ou + um dia de peso

''cansei!!! cansei!!! maldita ladeira. se no meio desta ladeira eu tivesse um cigarro ou goles de pinga não pensaria no carro de papel, na minha cor e em alguns poucos ferros que trago nos ombros. me parece que a roda tá com problemas, quebrada; ela gira, gira... e eu tô sempre no mesmo lugar. se eu tivesse um cigarro ou goles de pinga não me importaria com a roda... Biiiiiiiiii!!! por que buzina? - seu filho da puta. há quantos quilômetros você passa por mim? 30? 40? 50? há quantos anos, há quantas gerações você passa por nós e só buzina sua raiva, quantos dezembros você rezou pro menino jesus? hen? hen? seu filho da puta!!! o que carrega no porta-malas? sua viagem de feriado ou carne prum churrasco? eu tô cansado!!! meu mundo tem problemas. não tenho estepe, nem mundo auxiliar; só ladeira. filho da puta... preciso bebê. preciso bebê. fumá. 'me vê um solto'. desgraçados!!! não gostam das minhas moedas ou dos trapos sujos? desgraçados, não vendem solto. vamos lá, filho de zumbi. no três... um, dois, três... hunnn!!! preciso chegá ao ferro velho pra descarregá mais um dia de peso''.



pirenco

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

um voô.

se eu tivesse asas/ estaria agora ao teu lado/ estaria aí no seu sofá laranja assistindo um jogo do Palmeiras/ conversando sobre a violência nas escolas/ estaria voando em busca da real pedagogia dos pássaros oprimidos/ estaria no ar.